domingo, 7 de setembro de 2008

Mais Cannonball não é demais

Ao revisar minha discoteca, constatei que possuo mais de vinte discos de Cannonball Adderley. Fica óbvia minha admiração por esse grande saxofonista. Ele é um bopper acima de tudo - mesmo quando trafega, nos anos sessenta, pelo som mais funkeado. O som arisco que emerge do casamento entre seu sopro e seu dedilhado me agrada sobremaneira.

Recolhi da estante um disco que há muito não ouvia: Adderley and the poll-winners, gravado em 1960. Destaque-se que esse disco é marcado pelo raro encontro entre Adderley e o grande guitarrista Wes Montgomery, que, como sempre, imprime um balanço especial ao conjunto final da obra. O resto da trupe não é um resto qualquer: Ray Brown pilota o baixo, Victor Feldman se entrega ao piano e ao vibrafone e Louis Hayes mantém a fleuma com sua educada e suingada bateria.

Deixarei no podcast Quintal do Jazz os sensacionais temas The chant e Never will I marry para vocês curtirem um pouco desse gênio.

5 comentários:

Anônimo disse...

Salsa:
Você é um privilegiado por ter 20 e tantos discos do meu alto-sax favorito.Esse Poll Winners é fantástico. Você tem o San Francisco ? Cannonball está entre o Parker e o Dolphy, o equilíbrio.
RCoimbra

Salsa disse...

Graaande Rogério,
Sê bem-vindo ao quintal. O de 59, gravado em S. francisco: Tenho e guardo com carinho. Tenho também o gravado no mesmo ano em Chicago.

João Luiz disse...

Este disco "The Poll Winners" está entre um dos melhores de Cannonball
Muito bom mr.Salsa!

F. Grijó disse...

Esse disco é demais, mas ainda prefiro, ao piano, o Bobby Timmons. Tem mais swing do que o judeuzão Feldman.
Discão.

Sergio disse...

Discaço, Salsa. Um discaço. Valeu a dica.