sexta-feira, 15 de maio de 2009

Jacky Terrasson - mais um pianista

Não gosto de falar mal de músicos antes de algumas audições. Dois ou três discos permitem uma percepção mais abrangente das possibilidades dos instrumentistas. Sinto-me ainda mais avexado quando é o tal disco solo. Os de piano, então, são raros os que aprecio. Mas, em nome da curiosidade e do jornalismo verdade, encarei a parada e ouvi o disco solo do franco-americano Jacky Terrasson, lançado em 2007 - Mirror.

Pensei: "o camarada deve ter feito algo interessante, já que, em 93, faturou o prêmio do prestigiado concurso Thelonious Monk". Pode ser... ou deveria ser. No entanto, senhoras e senhores, ao pousar o cd no toca-disco, decepcionei-me. Mais ainda: Sofri. Very, very bore. É um disco pretencioso e sem graça. A versão de Caravan é triste. Just a gigolo consegue ser pior que o original. Depois de ouvir You've got a friend deu-me gana de atirar no pianista.

Para não dizer que eu estou com má vontade, cheguei a apreciar as versões de Cherokee e de Bluesette. A primeira começa com um solo interessante, percussivo, e no segundo, Terrasson explora sutilmente as possibilidades melódicas e harmônicas do tema. Esses dois temas me levaram a pensar: se esse cara sabe fazer isso, por que não o fez em todo o disco? Por que tinha que ser tão murrinha nos outros restantes dez temas? Vá lá saber. Cotação: dois pinicos e meio.

Deixarei as faixas citadas no podcast.

Para quem quiser se arriscar, o link: here

7 comentários:

Érico Cordeiro disse...

Pô Salsa,
Só chamando o glorioso Bilal prá dar uma incrementada no pianista.
Abraços!

Salsa disse...

Eu dei uma passada no site do camarada e até que eu ouvi um sonzinho legal, mas era um combo. Nada de solo.

figbatera disse...

Pois é, gente, o cara tocar sozinho é muita ousadia e é preciso ter mesmo muita bagagem.
Com o apoio de um grupo, pequeno que seja, a coisa fica melhor.

Guzz disse...

eu tenho um DVD do Jack Terrasson que é espetacular

ouça o disco Reach Out, aposto que muda de idéia !!

abs,

Érico Cordeiro disse...

Mestre Salsa,
O Guzz tem razão. O Reach é um bom disco (baixo e bateria bem bacanas e que ajudam muito), com versões bem legais de I Should Care e Just One Of Those Things. O Alive também merece uma conferida.
Abração

Sergio disse...

Quando conheci o Jacky - ó eu cheio das intimidades - ouvi de prima no álbum "A Paris..." uma versão de La Marseillaise q ficou uma maravilha. Destes azar. De repente sua picuinha com os pianistas te forçaram para um disco solo só de piano q foi pra fechar o caixão do pobre do Terrassão.

Mas devo confessar que dois pinico e meio foi bem engraçado de se ler.

Outra coisa: "Eu dei uma passada no site do camarada e até que eu ouvi um sonzinho legal (...)". A curiosidade foi com o Bilal, Salsa? Confessa.

Salsa disse...

Ok, ok, vou procurar alguma coisa do camarada.
E, Sérgio, dizem que Bilal é do c******, mas eu não estou interessado.