domingo, 26 de abril de 2009

Fred Hersch Pocket Orchestra

Esse post é dedicado ao mais recente habitante da blogosfera, mr. Érico Cordeiro, cujo espaço promete bons momentos para os apreciadores da música e adjacências.


Pois bem, sugeriu-nos Érico que falássemos um pouco sobre os novos pianistas de jazz. Tentaremos, eu e Vinyl (espero, pois este anda meio sumido), apresentar alguns da nova geração. Começarei por um não tão novo assim, mas cuja linguagem é bastante atual: Fred Hersch, que é daquele tipo de músico que não consegue sossegar em um cantinho e fazer um som básico. É seu hábito sair por aí experimentando sonoridades e grupos com formações pouco usuais - isso sem desprezar a tradição jazzística.


O seu mais recente trabalho (e põe recente nisso - é do final de abril deste ano - às vezes eu acho que a rapaziada exagera ao disponibilizar gravações tão rapidamente na web) foi gravado ao vivo no Jazz Standard com um quarteto (Pocket Orchestra) cuja peculiaridade é a eliminação do baixo. A responsabilidade para manter o "chão" harmônico/rítmico fica, então, ao encargo da sua mão esquerda e da maestria do baterista Richie Barshay. Outro nome que exala competência é Ralph Alessi, trompetista de sopro firme mas suave, com um brilho que não fere nossa percepção.


Apesar de achar excessivo o espaço cedido à cantora australiana Jo Lawry (dispensaria algumas das passagens em que ela aparece como solista), admito que são interessantes os vocalises em uníssono com piano/trompete (reforçando a harmonia) ou nos lúdicos scats dialogando com trompete (Down home e Lee's dream, p.e.). Também me agradou a sua interpretação em Canzona, tema que lembra o lirismo das bachianas de Villa-Lobos.


Inegável é a versatilidade de Fred Hersch. Ouçam com atenção o modo como ele toca seu instrumento e vocês verão que ele é um dos grandes nomes do piano contemporâneo. O resultado agradará àqueles que não fecham a porta aos que se arriscam em busca de novos horizontes para o bom jazz.


Curtam ali no podcast do Jazz Contemporâneo.


Quanto ao link: procurem na web.


10 comentários:

Érico Cordeiro disse...

Grande Salsa,
Obrigado pela receptividade. Espero estar à altura do encargo. Você é um verdadeiro Jedi. Keep a light in the window, como diria o saudoso Joel Dorn!
Abraços.

gustavo disse...

É verdade, eu achei um link com a maior facilidade: http://rapidshare.com/files/219252843/Fred.Hersch.Pocket.Orchestra.Live.At.Jazz.Standard.2009.DesertEagle.TBM.rar

John Lester disse...

Hersh? Não sei não...

Grande abraço, JL.

Salsa disse...

Será tranqulo para você, Érico.

Lester,
isso foi alguma alusão à ventilada baitolice do pianista?

figbatera disse...

Achei interessante; mas senti falta do contrabaixo.

figbatera disse...

Caro Salsa, já reservei a pousada lá em Rio das Ostras...
Vamo nessa?

ps:postei um relato de minha última viagem ao Rio. Veja lá.

ferafelina disse...

Como uma apaixonada por jazz q sou, amodorei este blog!

Salsa disse...

Valeu, felina,
Passei lá no seu espaço. very hot.

O Pescador disse...

Arrisco a recomendação de "Leaves of Grass" (2005), onde Hersch musica a poesia de Walt Whitman.
Com um bom contributo de Kurt Elling.
Saudações jazzísticas.

figbatera disse...

Oi Salsa, obrigado por sua visita e comentário no meu blog.
A pousada que reservei em R.Ostras é a "Maré Mansa" - Rua Nelson P.Amaral,1000; não sei se ainda tem vagas, mas consulte o site do festival (http://www.riodasostrasjazzeblues.com) que fornece uma lista com dezenas de hotéis e pousadas. Boa sorte!