terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O natal

Como eu gostaria:



Como está:

8 comentários:

Sergio disse...

Ô, meu bom Salsa Klaus! Valeu os votos e o presente. Pra falar a verdade ainda não sei se tenho ou não o álbum q deixou no sapatinho. Parece q esses últimos 2 meses eu recebi de presente toda a ralação do resto do ano de boreste. Então não há tempo nem pra pensar, camarada! Mestre Vina, feliz natal, muitas felicidades! E Edu!... Edu, ficou no veto lá naquela história de "anônimos de má índole". Pô Edu, abre uma conta gmail em consideração a esse amigo fiel... Aí deixas de ser anônimo não só lá em casa, como em todos os blogues do Blogger... Dá esse presente de natal que aí vc evita q a gente fique com peso na consciência... Enfim, o pedido tá feito. Tudo de bom pra toda galera!

Vinyl disse...

Ah, salsinha, você está nas nuvens... Sonho chauvinista dos bons.

Anônimo disse...

Em 2009, a primeira coisa q vou fazer e ficar na fila com meus carnês na mão para falar com minha gerente pra ver se ela me autoriza a abrir essa conta e facilita nas taxas.Mas,Sergião o espaço esta aberto lá - como aqui - pra todo mundo falar.Tem um blog (abusando do espaço)o do PVC da ESPN Brasil, q não censurou as maiores barbaridades grosseiras e vulgares q vc pode "atirar" -sem razão ainda contra uma pessoa ou blogueiro nessa semana.Já era fã do cara , fiquei ainda mais.Liberdade de expressão não pode ser valorizada apenas quando suprimida.Abraço e feliz natal e 2009.Edú.

Gabriela Galvão disse...

Ih nem pra ser assaltada eu tô servindo, aff

Sergio disse...

Edu, essa era a 1ª idéia quando pensei em ter meu próprio blog. Não censurar nada. Mantive isso nos primórdios. É só visitar as postagens iniciais... Mas aí começa a aparecer aquela história de "virus nos seus arquivos" e empresa (pirata) q toma conta dos direitos de artistas dos mais variados estilos, nacionalidades e religiões, com ameaças de multas extorcivas e revelando, no bojo da mensagem o endereço do sujeito e bla bla, aí a coisa pega. Enfim, esse negócio de "abre e fecha" mesmo q seja a portinha de entrada dos comentários não acho muito recomendável, mas o q quis dizer é que teus comentários fazem uma falta danada. E esse meu gmail eu nem uso, tá lá desde q abri o blog e não me encomoda sendo só mais uma opção de emeio. Tu sabe, né? Tá só fazendo piada...

Feliz natal, mais uma vez.

Ps.: Conhece uma banda tipo dixeland (conheci outro dia e chapei) de nome Kid Ory And His Creole Jazz Band?

Sergio disse...

Ups... 'extorcivos' é phoda, eu sei. Agora já foi.

E se procurar acha mais, extotorsão à língua mesmo... favê o Q?
Brinde!

Anônimo disse...

Sergião,

Kid Ory era o trombonista q fazia contraponto à Armstrong nas históricas formações do Hot 5 e Hot 7.Umas das milhares de lacunas q tenho no conhecimento do jazz e a desse período de sua evolução inicial e solidificação como real manifestação da arte.Não sei se serei absolvido pelos jazzófilos –eu tinha essas gravações em dois cds q passei pra frente.A razão era simples : a qualidade das gravações eram absurdamente precárias pela tecnologia da época(1925/1926).Então,a quantidade de chiados e ruídos desconcentrava demais a audição.Novas remasterizações surgiram, mas jamais me empolguei em compra-las novamente.Até 2009 .Edú

Sergio disse...

Edu, dê um pulolá - no sônico.