quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Newborn

Prezado CD,
Passei no nosso vizinho mpbjazz e li um texto do Salsa sobre o pianista Romano Mussolini, no qual constava um convite ao professor Grijó para escrever um conto tendo o camarada como personagem. Achei a idéia boa e fiz a mesma proposta ao Salsa. Não é que ele topou? Com algumas ressalvas, mas topou. Em primeiro lugar, disse-me ele, o óbvio: serão viagens sobre os temas - ficções pautadas em detalhes da vida dos personagens músicos. Segundo, não terá compromisso com periodicidade - quando rolar, rolou. Terceiro, os textos serão breves.

No dia seguinte ao convite, para minha surpresa, ele me enviou o seguinte contículo:

"Eu beberia uma ou duas doses se a minha mão abrisse. Mas meus dedos recusam seguir minhas ordens. Temem e tremem. Parecem obedecer algum outro comando. Alguma voz que eu não ouço, mas que atinge meus nervos, torcendo-os à dor. Eu beberia toda aquela garrafa (...) Nunca ficou claro se aquele piano riu para mim ou de mim. Por que me feriu? Eu vi seu sorriso se transformar em máscara ferina... Foi ele que mordeu meus dedos... Foi ele? Sim, foi ele... Eu vi seus dentes. Vi, sim. Pontiagudos. Irregulares. Cobertos de lodo. Senti seu hálito infernal e a dor em minha mão. Seus dentes. Suas teclas se abriram e eu caí. Foi escura a queda. E a canção, em mim, revolta, açoitando minha alma. Lembro-me: amarrado à cama num cubículo na ala B do Camarillo State Mental Hospital, corpo sedado, sonhei renascer... Newborn. Newborn, Phineas Newborn, digo para o sujeito ao meu lado, que a pouca luz do bar não me permitiu os traços. Mr. Shadow, pensei. Tenho seus discos, alguns. Te ouvi com Mingus. Com Haynes também. Gosto daquele que você foi acompanhado por Paul Chambers e Sam Jones no baixo, e Louis Hayes e Philly Joe Jones na bateria. Um mundo de piano! É um disco completo. Cheryl, a primeira faixa, é fenomenal. Lush life e Daahoud não ficam atrás... Minhas mãos voltam a doer. Uma canção não tocada... pode ser, pode ser"

13 comentários:

F. Grijó disse...

Ótima sacada.
Envio em breve o meu.
Monk no céu.

cd disse...

Pôxa, ficou bacana. Melhor ainda com o vídeo de Newborn tocando Lush Life.

Anônimo disse...

Muito bom, esta viagem musical. Parabéns Salsa

Anônimo disse...

Vi um filme e fiz a viagem, ouvi a trilha (lush Life), faça voce também a sua, legal.Pegue seu bilhete da Salsa Airlines.

F. Grijó disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
F. Grijó disse...

E, naturalmente - imagino -, o comentário vai para o espaço, certo?

Vinyl disse...

Certo.

Sergio disse...

"Phineas Newborn Jr. (The Newborn Touch)"!!!!!!!!!!! Porra amigos, que dica boa!, o artista, o álbum peguei este citado acima. Altíssimo nível! Elegantéééérrimo! Obrigado!

Salsa disse...

Sérgio,
Você não tem o postado? Depois eu arranjo para você. email-me.

cd disse...

A quem interessar possa, pesquisei na web as seguintes informações:
também desfrutaram da hospedaria do Camarillo State Mental Hospital músicos como Steve Mann (nos anos 60) e Charlie Parker (nos anos 40). Segundo consta, o hospital serviu de inspiração para Parker compor o tema Relaxin` in Camarillo. Mais: alguns apostam que a balada pop/rock Hotel California, dos Eagles, também é uma referência ao famoso hospital para drogados e adjacências, que encerrou suas atividades em 1997. Quem for à Califórnia poderá visitar o prédio (agora uma universidade) na pequena cidade do condado de Ventura, localizada na US 101 (não é a BR, Vinyl, por favor), a meio caminho entre Santa Bárbara e Los Angeles.

olney disse...

Parabéns Salsa; um texto sensacional sobre um músico maravilhoso!

Salsa disse...

Obrigado, Olney.
Vens a Vitória durante as férias de verão?

Luiz disse...

Uns dos melhores discos de jazz que ouvi, da 1a. a ultima faixa. Gosto muito ainda de For Carl, a 7a. faixa. Pena nao ter ouvido outros discos dele. O senhor Salsa aí sugere Citando: ". Te ouvi com Mingus. Com Haynes também. Gosto daquele que você foi acompanhado por Paul Chambers e Sam Jones no baixo, e Louis Hayes e Philly Joe Jones na bateria." Alguém por acaso saberia o nome desses discos?

Ao pessoal do blog, cordiais agradecimentos pela dica.

Luiz