sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Idle moments - Green & Co

Meu caro amigo Dias, vulgo CD,
Sei que você tem um histórico amoroso com guitarras. Afinal, quando eu o conheci, na rodoviária de Brasília, você estava tocando violão. Trago, então, o disco Idle moments, de Grant Green (que, creio, já deve fazer parte do seu acervo). Para mim, esse é um dos melhores discos gravados por Green, se não o melhor. Foi gravado em 1963, com a elegante companhia de Joe Henderson (sax tenor), Duke Pearson (piano), Al Harewood (bateria), Bob Cranshaw (baixo) e Bobby Hutcherson (vibrafone).
O clima alterna momentos completamente relax (Idle moments e Django) com momentos do mais puro hard bop (Jean de Fleur e Nomad). A guitarra de Green, sempre pontual, aveludada, deixa as notas certas no momento certo. O piano de Pearson está exemplar. Todos estão em perfeita sintonia (até o sax de Henderson, costumeiramente ríspido, está com textura macia na faixa-título). Deixarei as faixas Idle moments e Nomad.

3 comentários:

cd disse...

Green é um dos meus guitar heroes preferido. Acho que tenho tudo que ele gravou. Esse disco é sensacional. Todas as faixas deveriam ter, em média 14 minutos; foram deixadas de fora do antigo LP por uma questão de espaço. No cd esse problema foi resolvido - é um dos raros discos que as alternate takes merecem ser ouvidas.

Salsa disse...

Grant Green é bom demais. Eu tenho uma boa parte de sua discografia. Inclusive o vídeo que está ali ao lado.

F. Grijó disse...

Green é excelente.
As sessões com Sonny Clark são memoráveis.