segunda-feira, 5 de maio de 2008

Frank Rosolino Quintet

Os anos cinqüenta realmente foram prodigiosos para o jazz. Creio que esse foi o período no qual mais se produziu (vale uma conferida). Uma das estrelas luminosas daquele momento foi o trombonista Frank Rosolino. Em 1957, ladeado por Richie Kamuca (tenor), Vince Guaraldi (piano), Monty Budwig (baixo) e Stan Levey (bateria), foi lançado o disco Frank Rosolino Quintet, no qual o trombonista deita e rola.

O disco é elegância a toda prova, marcada pelos arranjos bem equilibrados, pela sonoridade cool e pelo suíngue. Esses elementos são costurados e arrematados pelos fraseados de Rosolino e Kamuca. Aí, meus amigos, só ouvindo para conferir. Deixarei duas composições do band leader: Let's make it e Fine shape.

12 comentários:

Anônimo disse...

Pesquisando os arquivos do “Charuto Jazz blogspot” se encontra uma tocante passagem de Frank Rosolino com o Mestre LLulla(Luis Carlos Antunes, um dos maiores especialistas de jazz em atividade do Rio de Janeiro).Edú

Salsa disse...

Esse é mais um disco da discoteca do Reinaldo Santos Neves. Muito bom de ouvir.

João Luiz disse...

Um ótimo disco de Frank Rosolino, que, juntamente com J.J.Johnson, Bob Brookmeyer e Kai Winding, era considerado um dos melhores trombonistas de jazz. Uma boa pedida do Jazzigo e acho que até o Predador aplaudiria.

Anônimo disse...

Peço licença aos editores do Jazzigo pra recomendar a leitura aos visitantes do artigo escrito por Roberto Muggiati, um dos quatro maiores especialistas de jazz do pais, escrito originalmente para o jornal a “Gazeta do Povo” e reproduzido no site www.clube de jazz.com.br com o título “e o samba deu o troco” http://www.clubedejazz.com.br/noticias/noticia.php?noticia_id=620
Edú

Salsa disse...

Valeu, Edu. O clube de jazz, produzido pelo nosso chapa Wilson Garzon, tem se preocupado em preservar o jazz por essas bandas, sem negar as diversas possibilidades que a música nos proporciona. Depois eu lerei o texto.

John Lester disse...

Pena que Frank tenha trocado o jazz pelo suicídio. Bem, ao menos levou com ele alguns pentelhos.

Jazzigo cada dia melhor Mr. Salsa - e com um som de primeira.

Grande abraço, JL.

Anônimo disse...

Meu amigo JL, enfrenta de maneira heróica às madrugadas nos fornecendo preciosas informações sobre jazz.Quem sabe brevemente ele não as enfrente trocando fraldas e persuadindo o bebê a dormir.Ninguém passa incólume na vida,irmão.Mas o assunto é jazz...Obrigado pela atenção e espaço Salsa.Edú

Vinyl disse...

Valeu a visita e os comentários. O blog só ganha com isso.

Vinyl disse...

Não sabia do destino trágico de Rosolino. Mais um pra você "matar", Salsa.

Anônimo disse...

Pessoal, só uma sugestao: a qualidade dos arquivos no site badongo ficava bem melhor, aqui, neste novo onde estao sendo postados, todos estao com 93 Kbps. Vejam se vale a pena...


Sr Luiz

Anônimo disse...

alem do formato ser flv, impossivel de converter pra mp3

Vinyl disse...

O badongo dificulta a operação. Às vezes, chego a fazer uns quatro uploads e a música não chega lá. Um saco.