quinta-feira, 3 de julho de 2008

O som de Rollins não virá a Vitória

Cá na nossa pequena província Sonny Rollins não virá, dizem. TIM, o festival, não escalou nosso herói para o vitoriano palco. Fiquei comovido com as palavras de John Lester sobre o assunto. Será que o apelo dos apreciadores de jazz alcançarão os ouvidos e o coração da institucional entidade? Pouco provável. Se não vier, mesmo, mudarei de operadora.
Minha alegria é que, aqui, no nosso quintal, Rollins é figurinha carimbada e trafega entre afagos e agradecimentos pelo seu grandioso trabalho. O seu modo de tocar, que tomou de assalto os corações dos jazzófilos dos anos cinqüenta, é marcado pela força (algo "funky", como destaca Orrin Keepnews nas line notes do disco que agora ouço) e pelo fraseado descontínuo alternando espaços silenciosos com a exploração de frases com notas bem marcadas (curtas ou longas). Entre suas interpretações, as que mais me agradam (isso não significa a depreciação das outras) são aquelas levadas com trio sax, baixo e batera. Acho-as empolgantes.

O disco que estou ouvindo - The sound of Sonny -, gravado no verão de 1957, contudo, só tem uma faixa pianoless (Last time I saw Paris). Isso não impede que o disco mereça todas as estrelas possíveis. Ainda mais quando ouvimos It could happen to you com Rollins completamente desacompanhado (talvez, ali, ao seu lado, estivesse uma confraria de deuses inspirando-se e o inspirando). Ali ao lado, no podcast, tem a faixa Funky Hotel Blues (incluída quando do lançamento em cd) e o solo em It could happen to you.

O grupo que acompanha Rollins é formado por Sonny Clark (piano), Percy Heath e Paul Chambers (baixo - Chambers participa de duas faixas) e Roy Haines (bateria). O disco, todo com faixas curtas, deixa aquele "gostinho de quero mais" em nossa alma.

7 comentários:

Gabriela Galvão disse...

Ei, eis!

Am... Postei 2 txts "ousadinhos" e convido os três a conferí-los. Um data d 01 d julho e eh intitulado "Devaneios d um fnd - Parte I" e o outro eu postei hj. Vão lah!(Foram os primeiros deste tipo q escrevi na vida, reparem, ñ... Empolguei!)



Abraços e beijinhos

Gabriela Galvão disse...

Ah, ñ! Hj eu dei foi o link d um ótimo saite d quadrinhos eróticos. Ontem q eu postei o outro txt.

Pq q os artistas ñ chegam aqui??!! Ñ entendo isso, cara. Ñ entendo. Público, tem.

Vlw e bj

Thelonious disse...

Ahhh, Sonny Rollins, um clássico. E um clássico é sempre um clássico. Daqui alguns dias postarei no meu blog o Complete RCA Recordings de Rollins. Se quiser aparecer por lá e "emprestar" a coleção, sinta-se à vontade.
Abração

Thelonious disse...

Ah sim, meu endereço é www.feelingofjazz.blogspot.com

Vinyl disse...

Isso é que é presente. Depois faremos aquela visita básica.

Lucas disse...

Quem falou que Rollins não vem foi Grijó no blog dele...mas ele se enganou, eu acho.

Lucas

Salsa disse...

Espero que sim, Lucas. Você me deixou animado.