segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Um violão especial

Esse post é dedicado a Ricieri, violonista capixaba radicado em São Luís, que espero em breve reencontrar.

Caiu na minha rede, em recente ciberpescaria, um disco - Night and day - de um para mim desconhecido guitarrista/violonista: Roland Dyens. O rapaz faz uma mescla entre erudito (mais no modo de operar o violão) e jazz (o fraseado e o ritmo sincopado) que soou-me agradável ao ouvido. Às vezes tem-se a impressão que são dois violões tocando. O cético poderá dizer que é overdubing, o crente dirá que o camarada desenvolve chords melodies como poucos. O fato é que Dyens domina seu instrumento com uma técnica impressionante, daquela que faz-nos parar para ouvir. Mesmo o jazzófilo mais purista admitirá que ele é um músico acima da média.

Confiram ali no podcast do jazz contemporâneo as versões de All the things you are (parece que Bach arranjou o tema) e Bluesette e depois me digam o que acharam.

Link: Avax

PS: Quem tiver mais informações sobre o moço deixe-as nos comentários.

12 comentários:

Rogerio disse...

Foi só dar uma busca no google. O Cara tem até um disco onde toca só Pixinguinha. http://www.rolanddyens.com/
http://en.wikipedia.org/wiki/Roland_Dyens

Ótimo post!

Salsa disse...

Valeu, Rogério.
A preguiça é minha companheira predileta.

Celijon Ramos disse...

Salsa, quando chegares aqui te darei o número do celular do Ricieri para você matar a saudade.
Abraço!

Salsa disse...

Ô, Celijon, eu agradeço.
Já me sinto aí, mas ainda não tive notícias mais precisas para minha viagem.
E o violeiro, o que vc achou da performance do moço?

Sérgio Camatta disse...

Som incrível deste violonista, confesso que não conhecia, numa pesquisa rápida descobri que o cara(Roland Dyens) nasceu na Tunisia e se criou na França, aí fiquei pensando como existe música e músicos de qualidade no mundo. Acho que teríamos que viver uns 500 anos ou mais para conhecer apenas uma pequena parte !!!!

Érico Cordeiro disse...

Caro Salsa,
Aquecendo as turbinas para alçar novos vôos!!!!
O Roland Dyens (de quem infelizmente nada possuo) foi uma dica do meu amigo Victor Castro, outro virtuose fantástico que atualmente mora em São Luís (ele é açoreano).
O Victor me falou maravilhas do cara e eu fiquei de procurar algo dele, mas acabei esquecendo. Agora vou me empenhar para achar alguma coisa pela net!!!
Abração!

pituco disse...

salsa-san,

piramidal...técnica apuradíssima, sonoridade limpa e muito bom gosto na interpretação.

valeô a dica
abraçsons

Salsa disse...

É, meus caros, o mundo está cheio de boas surpresas. Encontrá-las nos faz crer que o mundinho cão tem salvação.

Natália Daibert disse...

acho que sim ... não tenho um espelho em frente da cama. mas acho que faço uma careta amorosa...! e tu?

Salsa disse...

Não tenho motivos atualmente, Natália. Lembro-me, apenas, que é uma bela cena.

Seu Francis disse...

Salsa, já me encontrei com o Roland há mais ou menos 30 anos atrás. Era numa festa de aniversário em cima de uma torre da avenida da Itália em Paris. Ele tocava já de um jeito incrível.
Ah, esqueci de dizer que ele era um amigo de Peter Strack, hoje editora de música em Berlim, com quem eu compartilhava um apartamento em Paris. É assim que Roland chegou a tocar nessa festa de niver, vendendo discos auto-produzidos como única renda naqueles tempos.

Salsa disse...

Francis, meu chapa,
há quanto tempo...
Bom sabê-lo na ativa.
Melhor ainda é ouvir suas histórias. Conviver com essas pessoas deve ter sido muito interessante. Depois, com um bom vinho, você me contará os detalhes.