quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Monk revisitado

Deixar-lhes-ei um presente de natal. Sinto-me um pouco burocrático, sem grandes anseios (o natal faz isso comigo), e, assim estando, o presente não será dos melhores. Uma lembrancinha, pois. Duas, aliás.


As duas citam Monk. Uma delas é uma homenagem ao nosso maluco beleza gravada por um saxofonista obscuro, pelo menos para mim, chamado Paul Jeffrey. Encontrei o disco We see (que pode ser baixado por U$0,99 ou grátis). Não encontrei nem uma linha sobre o camarada em rápida pesquisa na rede. Atraiu-me o som preguiçoso do seu sax.


A outra lembrancinha é um disco de Horace Parlan, pianista com pegada blues muito interessante. O disco é Pannonica, que não é plenamente dedicado a Monk. Só tem a faixa-título e, creio, um ou outro standard que Monk chegou a interpretar. É um disco honesto e bem administrado pelo pianista e por seus sidemen Reggie Johnson (bass) e Alvin Queen (drums).


Ouçam alguns teminhas ali na radiola.


Os Links: Jeffrey e Parlan


PS - Ontem, deixei de beber um bom vinho branco com uma boa e bela companhia por causa da tal da música. O dia amanheceu com aquela saudade do que não aconteceu. Putz!

15 comentários:

pituco disse...

sir salsa san,

obrigadão pelos presentes...e apesar do horário avançado, tõ ouvindo as postagens...sonzaço

desejo a ti e todos os teus
um feliz natal

abraçsons

Salsa disse...

Valeu, Pituco,
O melhor pra você. Sucesso!

Sergio disse...

Paul Jeffrey, obscuro, Salsa!? Tenho tudo dele. Mentiraça. Nunca ouvi falar.

Baixarei! E comentarei.

Feliz natal, meu amigo tudo de bom!... E esse tudo de bom, no meu caso, é um amanhã sem ressaca. rs rs rs.

Feliz natal extensivo aos frequentadores tbm!

Salsa disse...

Já é uma grande coisa, meu caro. Pretendo pegar umas ondas com os filhos amanhã cedo.

jazzlover disse...

Meu caro Salsa,quero desejar a vc e sua familia um Natal repleto de paz,saúde e muita grana.
Tenho andado afastado do Blog por razões de trabalho[Copenhagen] pena que não tenha dado em nada so muita "cosquinha".
Paul Jeffrey, não tenho nenhum trabalho dele, vou ouvi-lo e retorno comentário.Obrigado !!

Érico Cordeiro disse...

Mestre Salsa,
Pena que não rolou...
Mas não faltarão oportunidades.
O disco do Parlan é bacanudo e piramidal! Uma cortesia do Sonic boy.
Pô, mas você não conhece o Paul Jeffrey? Logo o Paul Jeffrey???? O grande Paul Jeffrey??????
Pois é, eu também não...
Mas é sempre bom conhecer novos músicos - e o quintal do jazz é fantástico também por isso!
Grande abraço e um excelente Natal, com paz, amor, fraternidade e alegria (e muito jazz) prá você e pros demais amigos que pontuam por aqui!!!!

Salsa disse...

Prezado jazzlover,
Agradeço sua gentil presença. Espero que tenha se divertido e ouvido boa música naquelas frias plagas. Feliz natal procê também. Quanto ao clima, reporto algumas notícias do cenário underground do congresso em Copenhagen:
Conhecidos de uma concorrente da Tabajara criaram o "bufa incinerator" (ou flatoeliminator) para reduzir o nível do altamente poluidor gás metano. Trata-se de um dispositivo comburente que é acionado automaticamente por qualquer sinal de irresponsável e mal educado flato (humano, suíno ou bovino).
Outra ong sugeriu uma controversa churrascada total para eliminar bois e porcos da face da terra. Enfim, esse é um mundo louco.
Caríssimo Érico,
Como sempre, primas pela gentileza. O quintal fica mais iluminado com sua ilustre presença. Vamos nos arriscando, aqui e acolá, atrás de um bom som. Espero que o ano novo seja de belas hermonias e, sempre que possível, bons improvisos.
Abraços para os dois.

figbatera disse...

Pois é, vamos vivendo a vida, ora seguindo as regras, ora improvisando mas nunca perdendo harmonia e o ritmo.
E sempre juntos, obscuros ou iluminados trilhando os caminhos do jazz!
E Salsa, "saudade do que não aconteceu" é, realmente, "phoda"!!! rs
Abração! (em 6/8)

Salsa disse...

Grande Fig,
Bem vindo seja. É, verdade, meu caro, com Ph e tudo, mas a gente não perde o balanço. Estou ligado num 6/8.
Abraços,

Sérgio Camatta disse...

Bem particular o som do Sax deste Paul Jeffrey heim !!!!!

Salsa disse...

Lembra=me um pouco de Dexter Gordon. O disco é interessante.
Valeu a visita, meu velho.

Ianê Mello disse...

Maravilha pura!

É por essa e outras que sempre estou por aqui.

Continuemos nessa maravilhosa troca de música e poesia no decorrer do novo ano, com muita paz e amor em nossos corações.

Beijos jazzísticos e poéticos.

Salsa disse...

Valeu, Ianê,
Que poesia e a música estejam sempre no seu caminho.

PREDADOR.- disse...

Se não me falha a memória, mr.Salsa, Paul Jeffrey foi o substituto de Charlie Rouse no quarteto de Monk, em 1970 e permaneceu com o "maluco" por mais ou menos 7 anos. Depois de uma carreira musical, mais viajando e excursionando, tornou-se professor de jazz e diretor de programas de jazz da Universidade de Carolina do Norte. É mais ou menos isso!Amanhã a gente se encontra, mas se você não comparecer na reunião, desejo-lhe antecipadamente um Feliz Ano Novo, com mais música e muitas realizações, extensivo aos seus familiares.

Salsa disse...

Grande Predador,
Fez-se luz.
Estou estudando como fazer o quarteto com piano e bateria. Acho que vai rolar.