sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Onde ouvir jazz em Vitória



A segunda-feira é dominada pela Plataforma 16, quiosque situado na Curva da Jurema, praia próxima à Ilha do Boi. O jazz fez daquele point a sua moradia há 10 anos. Por lá circulam os melhores músicos da ilha e arredores. O clima é totalmente descontraído e o cenário é deslumbrante. Não espere luxo do boteco, pois nada que o lembre existe por lá - a não ser a música, obviamente. O som começa às 21:00h.



Frequentado por intelectuais e artistas da cidade, o tradicional bar da Rua da Lama, Cochicho da Penha, em Jardim da Penha, dá lugar ao jazz às terças. O som é sempre de primeira. O boteco tem um menu extenso, com quarenta opções de pratos e petiscos (coisas leves como pé-de-porco e mocotó fazem parte do cardápio). A cerveja bem gelada é característica da casa. O clima é mais que relaxado.



Na quarta-feira, o jazz aporta no Jazz Café, barzinho mais sofisticado situado no triângulo das bermudas, Praia do Canto. A nova proprietária, Kátia Brinco, resolveu reabrir o espaço jazzístico (que havia sido abandonado pelo dono anterior). A rapaziada tem comparecido e as jams têm acontecido.





Quinta-feira é dia do Bellia, restaurante que, além dos bons pratos e bons vinhos, tem servido uma boa dose de jazz, aos cuidados do pianista Pedro Alcântara e do baixista Afonso Abreu. O restaurante fica na rua Joaquim Lírio, Praia do Canto.



Nos finais de semana quem comanda o jazz é o Spirito Jazz, casa de shows com ótima estrutura, boa decoração, bom som e tudo mais. Helcias, o proprietário, tem feito uma programação interessante, unindo músicos locais e grandes nomes do cenário nacional. O endreço: Rua Madeira de Freitas, 244, 1º piso do Via Cruzeiro Mall, Praia do Canto - Vitória/ES *Referência: em frente ao Yazigi da Praia do Canto

11 comentários:

Sergio disse...

Bacana esse roteiro, Salsa. A impressão é q Vitória é muto mais bem servida de jazz do que aqui. Proporcionalmente, certamente é. A questão é q eu acho q aí, no mínimo deve ser mais em conta. Anfã, Um dia falamos sobre, tomando uma gelada do lado de K ou aí.

figbatera disse...

Que beleza, Salsa!
Assim, acabo me mudando pra Vitória.
Já que vc não aparece mesmo por aqui, preciso dar um jeito de passar uns dias nesta ilha e arredores.

Érico Cordeiro disse...

E aí, Seu Salsa,
Não vai pintar nem um convite?
Tamos esperando (eu e minha diminuta tropinha). Vou levar todo mundo prá ver/ouvir jazz.
Bacanudo, como diria o Embaixador Pituco!!!

Celijon Ramos disse...

Salsa, obrigado pelo roteiro jazzístico.
É mais um motivo para conhecer sua Vitória!

Um abraço!

John Lester disse...

Mestre Salsa é assim mesmo, ou muito esquecido ou muito humilde. Ele só esqueceu de dizer que grande parte do jazz que existe hoje na Ilha é fruto de seu trabalho árduo em favor do estilo. A própria Curva da Jurema, às segundas, é invenção de Mestre Salsa, assim como o jazz no Centro da Praia Shoping, o jazz no Balacobaco, o jazz no Don Oleare, o jazz no Café Touchet e tantos e tantos outros pontos da Ilha.

Sem qualquer exagero, se o jazz ainda sobrevive em Vitória, é porque Mestre Salsa vive aqui.

Grande abraço, JL.

Miguel Ângelo disse...

Amigo Salsa,

Vitória, é também o nome do club da minha terra: Vitória de Guimarães. mas a avaliar pela 1ª foto, e dado o cartaz de Jazz, trocava imediatamente futebol por música. Coisa linda...

Um grande abraço

Salsa disse...

Prezados amigos,
A gente batalha para que continue existindo espaços onde possamos ouvir e tocar jazz. Não estou só, como deixa entrever o exagerado Lester em seu lisongeiro comentário. Destaco o nome de Sérgio Rouver, saxofonista, que tem organizado bons momentos na nossa ilha.
Na próxima quart tocarei no jazz café.
Abraços,

pituco disse...

mr.salsa,

verão, praia e jazz and bossa...piramidal

e que praia é essa???uau...tô precisando arrumar um trampo poraí...rsrsrs

amplexossonoros e siberianos

Salsa disse...

Pituco,
Essa foto é antiga. A força do mar já fez alguns estragos (a praia é resultado de um aterro), mas continua bastante bonito. Ouvir música, ali, em uma noite de lua é estupendo.

Juliana disse...

Salsa,

ótimo você ter nos dado o "mapa da mina", vou seguir quando estiver em Vitória, no fim do ano.

Um abraço

Anônimo disse...

Nossa que maximo era tudo que eu precisava mais do que meus parabens pela iniciativa!!!
Isso nos faz ter orgulho de vitoria