domingo, 24 de abril de 2011

A terceira via


Acompanhar a Paulinha é muito complicado. Ela gosta de passeios, caminhadas, escaladas e coisa e tal. Para minha sorte, da última (e distante) vez ela só quis pedalar pela orla. Vinte quilômetros depois, tentando disfarçar com altivez a língua que insistia em despencar pelo meu queixo, chegamos em sua casa. Queria apresentar-me sua nova receita de salada, um espumante levíssimo como o cristal e um disco que, disse-me ela, combinaria com o dominical fim de tarde.

Bem, a companhia da Paula torna tudo muito agradável. O disco está, pois, contaminado por reminiscências do nosso encontro. O meu juízo crítico, no caso, não é nem juízo, nem crítico. Por isso deixo ao vosso encargo avaliar o exemplar da terceira via do jazz.

O disco em questão era Bud Shank plays..., no qual interpreta Concerto for jazz alto saxophone and orchestra, de Manny Albam. Ah, sim, a cozinha fica por conta da Royal Philarmonic Orchestra. Além da peça de Albam, ouve-se também os standards Here's that rainy day e Body and soul.

Partilho, pois, com vocês, a erudita viagem de Albam.

Link: Avax

3 comentários:

Reflexo d'Alma disse...

Chegando pra conhecer o espaço nesse domingo de pascoa e ja percebendo que moramos no mesmo estado...
so que moro
do outro lado da ponte.
Vou passear por aqui mais um pouco e ja volto pra comentar mesmo.
Vou adorar sabe-lo por meus humildes textos.
Bjins entre sonhos e delírios

Salsa disse...

Bem-vindo, reflexos. Irei, agora, fazer uma visita.

Reflexo d'Alma disse...

Linda semana vizinho.
Pra nos do outro lado da ponte é feriado. Ai ai , sonho:feriado segunda.
Bjins entre sonhos e delírios