segunda-feira, 17 de maio de 2010

Coop!

Dois anos antes do meu nascimento, ou seja, no bom ano de 1957, o tenorista e compositor Bob Cooper gravou um lp que, a meu ouvir, merece ser ouvido por todos apreciadores do jazz. Trata-se de Coop! The music of Bob Cooper.

Como bem destaca as liners note, nesse disco o menos vale mais. O noneto faz som que vale por uma bigband das boas. Destaque-se a competência do saxofonista ao elaborar os arranjos. O clima cool é muito bem articulado ao swing, intercalando momentos de delicada leveza com momentos de vivaz alegria (sem histeria).

Isso a gente percebe logo na primeira peça, Jazz theme and four variations, de Cooper, que consome a metade do disco e já valeria a sua aquisição. Logo no primeiro movimento (Sunday mood), o vibrafonista Victor Feldman demonstra uma sensibilidade e tanto em sua interpretação, passeando sobre uma "cama" comfortabilíssima construída por Frank Rosolino e Cooper (que em seus respectivos solos mostram a grandeza de suas artes).

Mas a coisa não pára por aí. Do segundo movimento em diante, entra uma galera fenomenal: Pete e Conte Candoli e Don Fagerquist pilotam os trumpetes; Johnny Halliburton (que eu não conhecia) substitui Rosolino ao trombone. Pronto, eis um naipe de respeito.

Tá bom? Então veja quem está sustentando a obra: Lou Levy (piano), o já citado Victor Feldman (vibrafone), Max Bennet (baixo - desse, eu não me lembro) e o grande Mel Lewis (bateria).

Os outros seis temas que compõem o disco são os standards Confirmation, Easy living, Frankie & Johnny, Day dream e Somebody loves me. Querem mais? Ouçam tudo ali na radiola.

Link: Avax (ape)

11 comentários:

olmiro muller disse...

Cool jazz de altíssima qualidade, Mr. Salsa. Bob Cooper é do 1º time de tenoristas. Enquanto houver gravações como esta para ouvir, ninguém conseguirá convencer-me de que o jazz está morrendo.
Abraços.

HotBeatJazz disse...

Ô¬Ô

Seu Salsa,

Bob Cooper, como sempre, entre a nata do west coast só pode dar em coisa boa. Um excelente álbum que vc resgata amigo.

Abraços

Salsa disse...

Meus prezados Hot & Olmiro,
Eu tenho tido a sorte de encontrar discos fenomenais. Nesse, Cooper e seus amigos batem um bolão. É do tipo pra pedir o replay do lance.

Sergio disse...

Macio, leve e límpido como a tez e a suave beleza de Sacarlet (Johanson).

Salsa disse...

Ê, Serjão, o comovido. Com-o-ouvido, pelouvido?

João Luiz disse...

Pô mr.Salsa, você retornou "matando". Assim eu não aguento! Dick Morrissey, Victor Feldman, Pat Moran, Bob Davis, Don Fagerquist e agora culminando com Bob Cooper. Todos muito bons, especialmente o Bob Cooper, jazz west coast de primeira. Parabens!

Salsa disse...

Enfim, apareceste, hein, sêo João... Imagino que vc já os tenha em sua discoteca.

Érico Cordeiro disse...

Meu bom Salsa,
Esse disco tá a 150 verdinhas no Amazon. Como diria um famoso (e mala) ex-presidente: assim não dá, assim não pode!
Um dos grandes nomes do saxofone do West Coast Jazz. Tenho um disco do John Leitham ("o" baixista que virou "a" baixista), onde ele arrebenta!
Valeu!!!!

Salsa disse...

150?!? tem um link ali em cima. A qualidade fica prejudicada mas quebra o galho

Brunão disse...

Tive uma visão bem maliciosa do "o" feito com a boca da garota da capa.
Não pude evitar.

Bela música.

Salsa disse...

rs